Esta posição de António Costa surge depois de o líder do PSD lhe ter escrito pedindo a “realização imediata” de uma Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) sobre localizações possíveis do futuro aeroporto, que quer concluída num ano e com análise de custos e prazos de cada opção.

“O primeiro-ministro tomou conhecimento da carta que lhe foi dirigida pelo Dr. Luís Montenegro em nome do PPD/PSD”, lê-se na nota divulgada pelo gabinete do líder do executivo.

Em relação à carta de Luís Montenegro, “quanto ao essencial”, António Costa salienta ter registado a reafirmação da “total disponibilidade para se alcançar a maior convergência possível” sobre “a estratégia de desenvolvimento da capacidade aeroportuária da região de Lisboa” e, em especial, “da aceitação recíproca da metodologia a seguir”.

A seguir, António Costa refere-se à reunião de sexta-feira, mencionando a presença do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

“Para dar sequência útil a esta disponibilidade, o primeiro-ministro e o ministro das Infraestruturas e Habitação terão na próxima sexta-feira, às 17:00, na residência oficial do primeiro-ministro, uma reunião de trabalho com uma delegação do PPD/PSD liderada pelo seu presidente, Dr. Luís Montenegro”, acrescenta-se.

Na missiva do presidente do PSD dirigida a António Costa, divulgada à comunicação social, Luís Montenegro pede que esta AAE seja realizada para as opções Montijo, Alcochete “e qualquer outra que o Governo ou a estrutura encarregue de fazer a AAE decidam fundamentada e tecnicamente incluir”.

O presidente do PSD requer ainda que esta avaliação seja entregue “a personalidades de reconhecido mérito técnico, académico e científico”, “a indicar preferencialmente por entidades independentes ligadas à academia” (sugerindo a inclusão de Universidades estrangeiras, como por exemplo o MIT) e “às áreas do conhecimento económico e da engenharia aeronáutica e civil”.

O PSD pede igualmente a autonomização “dentro ou fora da AAE” de uma análise comparativa dos custos e prazos de execução de cada uma das localizações em estudo, incluindo as “infraestruturas conexas, complementares” necessárias.

Nas conclusões transmitidas a António Costa, o líder social-democrata reitera ainda a necessidade de se iniciarem, de imediato, as obras de requalificação do aeroporto Humberto Delgado e de valorizar seja os aeroportos que servem a região Norte e Algarve, “seja o aeroporto de Cascais” (na área do tráfego de avião executiva e ligeira da região de Lisboa).

Na carta, Montenegro explica que o PSD terminou um conjunto alargado de audições sobre o futuro aeroporto, que está a realizar desde julho, e das quais resultaram as conclusões que agora transmitiu ao Governo.

“Apresentado o resumo das conclusões (…) e do trabalho aturado de reflexão interna, caberá agora ao Governo — que, ademais, dispõe de uma maioria absoluta no parlamento — decidir o caminho metodológico a seguir, o qual terá a nossa aquiescência dentro das balizas supra enunciadas”, afirmou.

Luís Montenegro reiterou ainda a disponibilidade para o diálogo sobre o tema com o Governo, pedindo a António Costa que “possa rapidamente tornar pública a decisão do Governo”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.