Um anterior balanço da agência de gestão de desastres apontava para pelo menos 23 pessoas mortas na sequência das inundações.

As chuvas torrenciais e a subida dos rios submergiram pelo menos 182 bairros em Jacarta e causaram deslizamentos de terra nos distritos de Bogor e Depok, nos arredores da cidade.

O governador de Jacarta, Anies Bawesdan, disse que grande parte da água tinha recuado na noite de hoje (início da tarde em Lisboa) e o número de pessoas deslocadas em abrigos temporários diminui para cerca de 5.000 de 19.000.

As autoridades indicaram anteriormente que 35 mil pessoas estavam em abrigos em toda a grande área metropolitana.

No seu pico, as inundações atingiram milhares de casas e edifícios, forçaram as autoridades a cortar a eletricidade e a água e paralisaram as redes de transporte, referiu o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres, Agus Wibowo, acrescentando que em algumas áreas, as enchentes atingiram até 2,5 metros de altura.

Agus Wibowo indicou ainda que o número de pessoas mortas nas inundações subiu para 30.

O aeroporto de Halim Perdanakusumah, em Jacarta, reabriu hoje depois de ter suspendido as suas operações quando as enchentes submergiram a pista, disse Muhammad Awaluddin, diretor-presidente da PT Angkasa Pura II, operadora do aeroporto.

Quase 20.000 passageiros foram afetados pelo encerramento do aeroporto.

Em 2013, 47 pessoas morreram na sequência das inundações em Jacarta.

Portugal lamenta as 30 mortes causadas pelas intensas chuvas na Indonésia

O Governo português lamentou hoje a morte de pelo menos 30 pessoas causadas pelas chuvas intensas na Indonésia, divulgou num comunicado o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

“O Governo português lamenta profundamente a perda de vidas humanas, o sofrimento e os avultados prejuízos materiais causados pelas chuvas particularmente intensas na Indonésia, sobretudo na região da capital, Jacarta, que provocaram o transbordo de rios e o aluimento de terras”, indicou a nota do MNE.

De acordo com o comunicado, “o Governo português apresenta sentidas condolências ao Governo e ao povo indonésios, bem como aos familiares das vítimas, fazendo votos de rápida recuperação dos feridos e que as pessoas afetadas pelas cheias e pelas derrocadas possam retomar as suas vidas, com a brevidade possível”.

“Portugal reitera o seu compromisso, ao nível global, em contribuir ativamente para a promoção de medidas que reduzam o impacto das alterações climáticas e promovam a proteção do ambiente”, refere ainda a nota do MNE.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.