A 12 quilómetros de Fátima, no Covão do Coelho, Daniel cruza-se com vários grupos. Não passa despercebido. Depois de quilómetros de jornada dos peregrinos que vêm do sul, esta é uma das paragens para rezar o terço, após o último descanso em Minde ou Alcanena, onde dormiram.

Daniel entra no largo no seu ritmo, apoiado por duas muletas, com uma capa de chuva vermelha e apenas uma mochila. A sua condição e o facto de caminhar sozinho chama a atenção dos restantes peregrinos, esses acompanhados por carros de apoio que os assistem distribuindo água e fruta ou até mesmo rebuçados para aguentarem a reta final da missão.

Muitos já em exaustão e com os pés em ferida ouviram as suas histórias e no final concluíram: "Perante isto, a nossa dor não é nada."

"Perante isto sinto-me pequenino, até me emocionei", disse Diogo, um peregrino guia de um grupo de 70 pessoas que partiu de Lisboa.

O peregrino inglês partiu de Algés (Lisboa) a 30 de abril com a missão de chegar a Fátima a tempo de assistir às celebrações do centenário das “aparições”, na sexta-feira e no sábado, que contarão com a presença do papa Francisco.

“Tenho um amigo que faz anos no mesmo dia de Fátima e vem comemorar o aniversário no Santuário. Vim ter com ele”, disse a sorrir.

É assumidamente um homem de fé e explica que é por fé que caminha, revelando que descobriu a vontade de ir a Fátima enquanto fazia o Caminho de Santiago.

Sentia-se confuso e decidiu partir em caminhada de oração: “Caminhar e orar e ter tempo para pensar."

"Andava a pensar o que fazer da vida, estava muito confuso. Decidi tentar o caminho porque talvez através dele Deus pudesse ajudar a reencontrar-me. Andei três meses com a ajuda de muitos peregrinos e foi lá que muitos me falaram de Fátima e pensei: 'Porque não?'", disse.

Edite, outra peregrina estrangeira, veio da Holanda, com o marido português. Protestante, como grande parte dos holandeses, disse à Lusa que há anos que faz a peregrinação a Fátima e que se emociona sempre quando entra no Santuário.

"São coisas que não se explicam, mas é assim", confidencia.

Este ano, a peregrinação tem ainda mais sentido para Edite, com as celebrações do centenário das "aparições" e com a visita do papa.

Francisco estará em Fátima na sexta-feira e no sábado, tornando-se o quarto papa a visitar o maior templo mariano do país. Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010) foram os outros papas que estiveram em Fátima.

O líder da Igreja Católica preside à cerimónia de canonização dos pastorinhos Jacinta e Francisco Marto, no sábado. Tem ainda encontros agendados com o Presidente da República e com o primeiro-ministro, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, respetivamente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.