Citado pela agência AFP, António Guterres pede que todos os envolvidos “autorizem, de forma imediata, o acesso seguro e sem obstáculos, de forma a permitir que outros comboios entreguem bens essenciais a centenas de milhares de pessoas que necessitam desesperadamente deles”.

Pelo menos 800 civis, incluindo 177 crianças, foram mortos em bombardeamentos contra o enclave rebelde de Ghouta oriental desde o início, a 18 de fevereiro, de uma ofensiva do regime, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.