Ainda não está confirmado se o evento será virtual.

O encontro dedicado ao clima será coorganizado pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, e pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e pretende reunir “os líderes mundiais mais ambiciosos em termos climáticos”, segundo um comunicado citado pela AFP.

Os países participantes serão convidados a apresentar planos climáticos atualizados, antes da grande conferência da ONU sobre o clima que vai decorrer na cidade escocesa de Glasgow em novembro de 2021, a COP 26, que deveria acontecer este ano, mas que foi adiada devido à pandemia.

No quadro do Acordo de Paris cada país fixa os seus próprios objetivos de redução das emissões de gases com efeito de estufa, mas esses objetivos, atualmente insuficientes para evitar o aquecimento do planeta em 1,5ºC, devem ser revistos em alta.

“Estamos em plena emergência climática e não há tempo a perder”, declarou António Guterres, acrescentando que “a resposta a esta crise existencial é uma ação rápida, decisiva e, mais importante, uma solidariedade entre países”.

Em dezembro, os Estados Unidos serão o único país do mundo a ter saído do acordo climático, por decisão do Presidente, o republicano Donald Trump, mas Joe Biden, adversário democrata de Trump nas eleições de 03 de novembro, já fez saber que se for eleito volta a colocar os EUA no Acordo de Paris.

Biden prometeu também levar a votação as reformas para recolocar os Estados Unidos na trajetória da neutralidade carbónica até 2050, o mesmo objetivo da União Europeia e de muitos outros países.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.