Em declarações hoje à agência Lusa, o diretor da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE), Artur Vaz, explicou que no ano passado a PJ teve conhecimento de um contentor que tinha chegado ao Porto, com 170 quilos de cocaína, iniciando na altura uma investigação.

Na sequência desta informação, a investigação chegou aos seis suspeitos de pertencerem à organização criminosa que se dedicava à introdução de grandes quantidades de cocaína na Europa, por via marítima.

Nos últimos dias, a PJ conseguiu localizar, no Porto, um outro contentor, que foi transportado para um armazém no norte do país. Foi nesse local que as autoridades acabaram por perceberam que o contentor transportava 400 quilos de cocaína escondidos num fundo falso.

Os seis suspeitos, com idades entre os 38 e os 54 anos e de nacionalidade portuguesa, espanhola, colombiana e dominicana, acabaram detidos e serão hoje presentes às autoridades competentes para aplicação das medidas de coação adequadas.

A “Operação Alçapão” é da responsabilidade da UNCTE da PJ e contou com o apoio da Diretoria do Norte, do Departamento de Investigação Criminal de Braga e da Autoridade Tributária e Aduaneira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.