A agência noticiosa espanhola EFE cita “fontes da investigação” e avança que a operação Burlao em curso deve implicar a detenção de 20 pessoas e por fim a um esquema de fraude que poderá ascender a 20 milhões de euros.

A operação está a decorrer principalmente em Tarragona (Catalunha) e Valência, mas estende-se a outras regiões espanholas (Catalunha, Comunidade Valenciana, Galiza e Madrid) assim como a Portugal e a Itália.

O esquema fraudulento é feito através da apropriação indevida dos montantes de IVA que grossistas de hidrocarbonetos deviam entregar à autoridade tributária depois de venderem combustíveis às estações de serviço.

Como são grossistas, essas empresas não pagam o imposto indireto (IVA), mas fazem-no repercutir sobre os seus clientes.

A apropriação dos montantes do imposto permite a essas empresas também venderem os combustíveis a preços inferiores, o que também indicia um caso de concorrência desleal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.