De acordo com um comunicado, estiveram envolvidas nas ações realizadas na quinta-feira 1.029 militares e foram detidas 18 pessoas: 13 por posse de arma proibida, duas por tráfico de droga, uma por branqueamento de capitais e uma por permanência ilegal em território nacional.

Estas ações de controlo, fiscalização e vigilância foram realizadas ao longo das fronteiras terrestre, marítima e fluvial, bem como nos aeródromos e pistas de aterragem.

O objetivo destas ações é, segundo a GNR, “prevenir e evitar a entrada em território nacional de cidadãos, veículos e meios que possam executar ou ser utilizados em ações hostis”, no âmbito da visita do papa que chegou hoje a Fátima, onde permanecerá até sábado.

Foram realizadas ações em pontos de passagem da fronteira terrestre (217), fronteiras marítimas (73), aeródromos e pistas de aterragem (38), fronteiras fluviais (sete) e transportes ferroviários (cinco).

Neste período, foram fiscalizadas 31.418 pessoas, 19.644 veículos, 20 embarcações e cinco comboios.

Além das detenções foram apreendidos mais de 226 mil euros em numerário, 36,35 quilos de haxixe (equivalente a mais de 72 mil doses), 16 armas e um veículo.

No âmbito desta Operação Fronteira Vigiada, a GNR vai continuar a realizar “o controlo nos dez postos de passagem autorizados na fronteira terrestre (em conjunto com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) e nos outros 63 postos de passagem da fronteira terrestre dotados de infraestruturas físicas, bem como a vigiar os aeródromos e pistas de aterragem e restante fronteira terrestre, marítima e fluvial, na nossa área de responsabilidade”.

O controlo documental nas fronteiras aéreas, marítimas e terrestres portuguesas foi reposto temporariamente às 00:00 de quarta-feira, fiscalização que termina às 00:00 de domingo, por “razões de segurança interna e ordem pública” devido à visita do papa Francisco a Fátima, estando esta operação a cargo do SEF e da GNR.

O papa está hoje e no sábado em Fátima para celebrar o centenário das "aparições" de 13 de maio de 1917 e para canonizar os beatos Francisco e Jacinta Marto.

Jorge Mario Bergoglio é o quarto papa a visitar Fátima. Os anteriores papas que estiveram no maior templo mariano do país foram Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.