A detenção foi feita em flagrante delito, informam as autoridades num comunicado enviado à imprensa.

Paulo Costa, do Departamento de Armas e Explosivos da PSP, disse à agência Lusa que os dois detidos não tinham qualquer relação entre si, apenas adquiriam as armas de fogo nos mesmos locais, designadamente na Eslováquia e na República Checa.

O responsável adiantou que um dos detidos, de nacionalidade ucraniana, é traficante de armas internacional, uma vez que tinha como ocupação o comércio de armas fora de Portugal.

Segundo Paulo Costa, a sua atividade passava por adquirir armas de fogo na Eslováquia e República Checa, procedendo depois à sua alteração para serem comercializadas.

O outro detido, português, adquiria as armas naqueles dois países para ficar com elas “por paixão”, referiu.

A ação foi o “resultado de 12 meses de investigação e visou o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão” no distrito de Lisboa, tendo sido promovida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa em colaboração com o Departamento de Investigação Criminal e do Comando Metropolitano de Lisboa, ambos da PSP.

A investigação está relacionada com o “tráfico internacional, mediação e transformação de armas de fogo”, visando o combate à venda e posse ilícita de armas de fogo em Portugal e na Europa.

Segundo o comunicado da PSP, os detidos “serão presentes a primeiro interrogatório judicial, no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa, durante o dia de hoje para efeitos de eventual aplicação de medidas de coação”.

*Com agência Lusa

(Notícia atualizada às 16h04 - Acrescenta informação sobre os detidos)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.