Navalny e cerca de 1.600 opositores foram detidos no sábado durante manifestações anti-Putin não autorizadas em toda a Rússia.

Estas manifestações, realizadas sob o lema "Não é o nosso czar", ocorreram dois dias antes da tomada de posse do homem forte do Kremlin para um quarto mandato presidencial.

Navalny não conseguiu concorrer à eleição presidencial de 18 de março, vencida por Putin com mais de 76% dos votos, por causa de uma condenação judicial que este denuncia como perseguição política pelo Kremlin.

O opositor, que foi preso no centro de Moscovo, anunciou no Twitter que foi libertado na madrugada deste domingo, pouco depois da meia-noite.

"Parece que a ordem é não me ter na prisão antes da posse" de Putin, escreveu Navalny na rede social.

Segundo este, foi acusado de organizar uma manifestação não autorizada e de resistência à polícia.

A sua advogada Veronika Poliakova disse à AFP que um tribunal de Moscovo examinará o seu caso na próxima sexta-feira.

Este ano Alexei Navalny já foi preso, processado e libertado por organizar manifestações não autorizadas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.