“Creio que é o momento para pensar nestas coisas. A situação de Cuba é muito complicada devido ao bloqueio que existe e [o alívio de sanções] pode ajudar a que os cubanos vivam melhor”, disse Jabonero numa entrevista à agência Lusa em Lisboa.

O secretário-geral da OEI, o maior organismo de cooperação multilateral entre países ibero-americanos de língua espanhola e portuguesa, salientou que tudo o que seja para aliviar as tensões “é bom” e que o “comércio suaviza”.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, flexibilizou a política do seu país em relação a Cuba, ao restaurar os voos comerciais para além de Havana, suspendendo limites às remessas e autorizando algumas viagens, embora o turismo para a ilha continue proibido.

O anúncio de Biden é uma inversão em algumas das políticas implementadas pelo seu antecessor, o republicano Donald Trump (2017-2021).

As medidas anunciadas entrarão em vigor nas próximas semanas. Paralelamente, Washington tem também aberto a porta ao alívio de sanções à Venezuela.

Segundo Jabonero, a gestão política da região latino-americana é uma “situação complicada”, porque houve várias trocas de governo.

“Mas, para mim, a troca de governo não preocupa, porque parece que estamos num melhor contexto, [quando] a democracia existe. Quando há alternância [de governo] é assim simples”, referiu.

A OEI tem trabalhado atualmente para alinhar a agenda regional ibero-americana com o apoio da ONU para o cumprimento da Agenda 2030 com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

JML// PDF

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.