Na passada quinta-feira, as autoridades holandesas advertiram de que, em alguns lotes de ovos, a quantidade do pesticida era superior aos limites e poderia representar um perigo para a saúde dos consumidores.

Trata-se do Fipronil que é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “moderadamente tóxico” para o homem. O uso deste pesticida é expressamente proibido em animais destinados ao consumo humano.

Questionado pela Lusa, este organismo do Ministério da Agricultura afirmou que a distribuição de “os ovos em causa, cujos lotes foram de imediato identificados, restringe-se aos seguintes países: Holanda, Bélgica, Alemanha, França, Itália, Polónia e Dinamarca.

Na segunda-feira, a União Europeia (UE) notificou as autoridades de segurança alimentar no Reino Unido, França, Suécia e Suíça sobre a eventual entrada naqueles territórios de lotes de ovos contaminados com um pesticida tóxico.

A Comissão Europeia decidiu avançar com esta medida preventiva depois da Holanda e da Alemanha terem notificado durante o fim de semana passado o Sistema de Alerta Rápido para os Géneros Alimentícios e Alimentos para Animais (RASFF) da UE.

Na sequência deste alerta, e como medida de precaução, várias cadeias de supermercados na Holanda, Alemanha e na Bélgica decidiram retirar das prateleiras certas remessas de ovos.

Segundo a DGAV, Portugal tem uma taxa de aprovisionamento de ovos de 140%.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.