Se Trump anunciar o seu plano, o que está previsto para terça-feira, a Organização de Libertação da Palestina (OLP) reserva-se o direito de se “retirar do acordo provisório”, nome dado aos resultados das negociações de Oslo, disse Saeb Erekat à agência AFP.

“Esse plano [de Trump] vai transformar a ocupação temporária em ocupação permanente”, argumentou.

A declaração foi feita nas vésperas de o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e Benny Gantz, que lidera a oposição israelita e é novamente o principal rival de Netanyahu nas legislativas de março, viajarem para os Estados Unidos para se reunirem com Trump.

Os palestinianos, que recusam discutir com a administração Trump desde que o presidente norte-americano reconheceu Jerusalém como a capital de Israel, dizem não ter sido convocados para essas conversações.

A parte palestiniana já rejeitou o plano, que considera que contemplará a anexação do Vale do Jordão e de colonatos na Cisjordânia, assim como o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.