O avião aterrou perto das 07:45 (06:45 em Lisboa), segundo uma jornalista da agência de notícias France-Presse a bordo do aparelho.

O Papa deverá partir, às 14:40 (13:40 em Lisboa), para a Eslováquia, onde passará três dias em visita de Estado.

Francisco, cuja defesa de migrantes e refugiados se converteu num dos símbolos do pontificado, viaja assim para dois dos países mais soberanistas da Europa, depois de terem fechado as portas à imigração, que criminalizam e associam ao terrorismo.

Na Hungria, Francisco terá encontros à porta fechada com o Presidente húngaro, Janos Ader, e será recebido também por Orbán, de acordo com o programa oficial.

Questionado recentemente numa entrevista à rádio espanhola COPE sobre o que gostaria de dizer a Viktor Orban, o Papa pareceu fugir à questão.

“Não sei se teremos um encontro, sei que as autoridades do país virão dar-me as boas-vindas”, declarou.

No entanto, Francisco lembrou a abordagem habitual em reuniões com líderes políticos, afirmando que são encontros sem “roteiro prévio” e “olhos nos olhos”.

Esta é a primeira viagem do Papa desde que foi operado, em julho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.