O pontífice argentino manifestou, durante a audiência geral semanal no Vaticano, a sua gratidão para com o povo egípcio, as autoridades, e os líderes religiosos pelos esforços desenvolvidos durante a sua viagem, considerando que “decorreu da melhor maneira possível e que pode ser um sinal de paz, para o Egito e para todas as regiões que sofrem com conflitos e terrorismo.

Francisco relembrou a visita à universidade sunita de Al-Azhar, no Cairo, e a conferência para a paz, onde disse ter deixado a mensagem de que "a paz é construída com a aliança entre Deus e o homem”.

O Papa mencionou ainda o seu encontro com o Papa copta ortodoxo Teodoro II, com quem firmou um acordo entre as duas igrejas sobre o batismo e ainda a oração conjunta pela paz.

Já no que se refere ao último dia da sua viagem apostólica, Francisco explicou que no seu encontro com a pequena comunidade cristã rezou “por todos os cristãos do médio oriente”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.