"Queridos irmãos, fujam do clericalismo. Digam não aos abusos, sejam eles de poder, de consciência ou de qualquer outro tipo. Significa dizer não com força a todas as formas de clericalismo", disse o papa.

Francisco recebeu hoje em audiência os 74 novos bispos que estão em missão em vários continentes, principalmente em África.

Estes bispos participam numa formação de duas semanas, em Roma, numa altura em que a igreja católica está concentrada na luta contra a pedofilia.

O programa prevê a intervenção do bispo Charles Scicluna, arcebispo de Malta, que Francisco enviou no começo do ano ao Chile para investigar os escândalos de pedofilia naquele país, e do padre Hans Zollner, diretor do centro para a proteção dos menores em Roma.

Sem se prolongar sobre o tema da pedofilia na igreja, o papa pediu aos bispos para que resistam à tentação de se comportarem como “príncipes” ou “patronos” nas suas dioceses.

"Sejam homem pobres em bens e ricos em relacionamentos”, disse, sustentando que devem ser também “mais afáveis, pacientes, simples e abertos".

O papa Francisco pediu ainda aos bispos para que dediquem tempo e energia” aos pobres, “sem medo de sujar as mãos”, e para que tenham paciência com os jovens.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.