Fontes autárquicas disseram hoje à agência Lusa que se verifica uma “adesão generalizada” à tolerância do ponto entre os 100 municípios do Centro de Portugal, onde se situa o santuário de Fátima, no concelho de Ourém.

No entanto, nas autarquias dos distritos de Coimbra, Aveiro, Viseu, Guarda, Leiria e Castelo Branco – e parte dos distritos de Santarém e Lisboa – serão assegurados diferentes “serviços mínimos” às populações, designadamente nas áreas da proteção civil, avarias e falhas no abastecimento de água.

Por exemplo, no município de Góis, “estão assegurados os serviços mínimos”, incluindo o piquete da água e a recolha do lixo, disse à Lusa uma fonte da autarquia.

Mas, nos Paços do Concelho, também vai estar aberta a tesouraria municipal.

Dos serviços públicos locais, funcionarão igualmente o Balcão Único, o Balcão do Cidadão, o Espaço Internet, o Posto de Turismo de Góis, o Jardim de Infância e os pavilhões gimnodesportivos, entre outros.

A fonte do gabinete da presidência prevê que, na Câmara de Góis, a tolerância de ponto será aplicada “em cerca de 90%” da atividade municipal normal dos dias úteis.

Num universo de 150 trabalhadores do município, cerca de 20 estão ao serviço, na sexta-feira, gozando um dia de descanso em data posterior.

O papa Francisco visita Fátima, na sexta-feira e no sábado, para canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta, no centenário dos acontecimentos de 1917, em Fátima.

Os dois beatos são os mais jovens santos não-mártires. A cerimónia, a primeira realizada em Portugal, vai decorrer em Língua Portuguesa.

O papa tem encontros previstos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, logo à chegada, e com o primeiro-ministro, António Costa, no sábado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.