Desde o confinamento da Itália, respeitado pelo Estado do Vaticano, o chefe da Igreja Católica falava todos os domingos dentro do palácio e podia ser seguido pelos fiéis ao vivo por vídeo.

O Papa Francisco fazia depois uma breve saudação à janela, principalmente para os fotógrafos e alguns fiéis colocados ao longe, atrás das barreiras de acesso à Praça de São Pedro.

A polícia que vigia o local garantirá no domingo que os fiéis e espetadores respeitem as distâncias de segurança de pelo menos um metro, para evitar a propagação do novo coronavírus, afirma a Santa Sé.

Anteriormente, às 10:00, horário local (08:00 GMT) de domingo, o Papa celebrará uma missa de Pentecostes dentro da basílica de São Pedro, mas sem fiéis.

No sábado, Francisco orará nos jardins do Vaticano por todos os afetados pela pandemia, num evento transmitido pela cadeia televisiva Mondovision.

No domingo passado, cem pessoas já se tinham concentrado na praça de São Pedro, respeitando as distâncias de segurança para seguir as palavras do Papa através de um ecrã gigante.

Puderam ainda aplaudir o papa, que veio cumprimentá-los brevemente à janela.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 346 mil mortos e infetou mais de 5,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Quase 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.