A saudação aconteceu na missa de abertura do Sínodo dos Bispos, segundo o embaixador da Colômbia junto da Santa Sé, Jorge Eastman.

A missionária franciscana, de 59 anos, foi sequestrada em fevereiro de 2017, em Karangasso, no sudoeste do Mali, numa zona de fronteira com a Costa do Marfim e o Burkina Faso.

O grupo jihadista Nusrat al Islam wal Muslimin, ativo na região do Sahel e aliado da Al Qaeda, publicou em dezembro de 2018 o nome de cinco reféns que mantinha sequestrados, entre os quais o da missionária colombiana.

Segundo os meios oficiais do Vaticano, a religiosa está “afetada, mas em boas condições físicas”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.