A moção de censura ao Governo de Theresa May foi rejeitada pelo Parlamento Britânico, com 306 votos a favor e 325 contra.

A primeira-ministra reagiu, afirmando que a Câmara "expressou confiança no Governo" e que está "pronta para cumprir o Brexit".

Submetida a votação pelas 19:00 (locais e de Lisboa), a moção de censura, que o Governo venceu por uma margem de 19 votos, tinha poucas hipóteses de ser aprovada, já que o Partido Conservador de May e o pequeno partido unionista norte-irlandês DUP, seu aliado, apesar de ter abandonado a coligação e votado contra o acordo de ‘Brexit’, cerraram fileiras e dispõem, juntos, de maioria absoluta.

O parlamento britânico reprovou na terça-feira, de forma expressiva, o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia negociado pelo Governo da primeira-ministra Theresa May com Bruxelas - com 432 votos contra e 202 a favor.

Uma desvantagem de 230 votos, sendo que 118 dos votos contra foram de deputados do próprio partido Conservador da primeira-ministra Theresa May.

Após ser conhecida a derrota do Governo conservador de Theresa May, o líder do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, apresentou na câmara baixa do Parlamento uma moção de censura contra o executivo. Ao ser aprovada, poderá desencadear-se a convocação de eleições legislativas antecipadas.

Para que fosse bem-sucedida, a moção de censura precisava de pelo menos 320 votos a favor.

Com o chumbo do acordo de saída da UE, a dois meses e meio da data [29 de março] prevista para a saída, já esperado por políticos, imprensa e analistas, o processo fica com um futuro incerto.

(Com agência Lusa)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.