A comissão parlamentar de educação e ciência discute e vota hoje na especialidade as propostas de alteração ao decreto do Governo sobre a contagem do tempo de serviço dos professores, que apenas devolve menos de três anos dos nove anos, quatro meses e dois dias congelados.

Numa redação conjunta acordada entre os vários partidos, a comissão chumbou hoje que o tempo de serviço a recuperar possa ser contado para efeitos de aposentação, nomeadamente pelos professores posicionados nos últimos três escalões da carreira, “mediante requerimento do docente, […] em termos a definir por negociação coletiva, num prazo de 180 dias a contar da entrada em vigor” do diploma.

A proposta foi rejeitada com votos contra do PS, a abstenção do PSD e os votos favoráveis de PCP, BE e CDS-PP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.