Em comunicado enviado à Lusa, a Câmara Municipal de Braga refere que a tendência de crescimento daquele equipamento "se verifica desde 2014" e que, em relação a 2017, o Parque de Campismo e Caravanismo da cidade registou uma subida de 2,86% nas entradas e de 5% nas dormidas, o que se traduz na estadia média de 1,96 pessoas por noite.

Segundo a autarquia, em 2018 deram entrada 8.416 campistas, com a maioria (6.586) a serem provenientes do mercado externo, enquanto os restantes (1.830) são provenientes do mercado nacional.

Portugal, Espanha, Holanda e Bélgica continuam a ser os principais mercados emissores, registando-se ainda a entrada de campistas de países como a França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Suíça.

Em relação às dormidas, 2018 encerrou com um total de 16.505 dormidas, registando-se mais 842 que em 2017, com a maioria das dormidas a serem feitas por turistas do mercado interno (48,92%), 16,26% do mercado holandês e 1,13% do mercado espanhol.

Quanto à receita, em 2018 registou-se um aumento de 10%, com os valores a atingirem 102.097,90 euros.

"Este crescimento foi potenciado por uma maior eficiência no controlo das tipologias de alojamento e ainda pela reserva anual de espaço a clientes de longa duração, sobretudo na época baixa com o aproveitamento da utilização do Parque de Campismo por parte de estudantes da Universidade do Minho, empresas, assim como portugueses/estrangeiros que visitam Braga várias vezes por ano", aponta a autarquia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.