"Entendi em conjunto com outros militantes de Lisboa assumir a candidatura à nossa concelhia, nas eleições convocadas para o próximo dia 13 de janeiro", refere o candidato em comunicado.

O candidato aponta que se apresenta "a estas eleições com o propósito de valorizar uma cidadania ativa e a ação política do PSD em Lisboa" e contribuir para que o "futuro presidente eleito" do PSD "seja o próximo primeiro-ministro de Portugal".

"Propomo-nos atingir estes objetivos com um espírito empreendedor e inovador, que aproxime o partido da sociedade, voltando a valorizar a participação dos militantes na vida partidária e a ação dos nossos deputados e autarcas eleitos, na oposição à governação socialista, afirmando assim a nossa alternativa social-democrata", aponta o comunicado.

Paulo Ribeiro irá encabeçar a lista A, pretendendo também "construir os alicerces para a conquista da Câmara Municipal de Lisboa em 2021".

Segundo o candidato lisboeta, de 49 anos, o partido está "a viver um momento político de extrema importância", pelo que "o PSD é a única alternativa credível a este PS esgotado e sem soluções, que (des)governa há uma década na capital e nos últimos tempos no país".

Paulo Ribeiro é militante social-democrata desde 1993, é coordenador do Gabinete de Estudos da Distrital de Lisboa e delegado à Assembleia Distrital de Lisboa do PSD, foi presidente da Comissão Política do Núcleo da Lapa e é também conselheiro nacional.

Esta é a segunda vez que se candidata a presidente da Comissão Política de Secção da concelhia da capital, depois de o ter feito em 2011 e 2012.

O processo de escolha de Teresa Leal Coelho como candidata à Câmara de Lisboa nas últimas eleições autárquicas gerou polémica nas estruturas locais, com Mauro Xavier a demitir-se no final de abril da presidência da concelhia em discordância com a estratégia para a capital.

Após a saída de Mauro Xavier, Rodrigo Gonçalves ficou presidente interino.

A 01 de julho também a distrital foi a eleições, tendo sido eleito Pedro Pinto.

Também a 13 de janeiro, o PSD escolherá o seu próximo presidente, em eleições diretas, e com Congresso em Lisboa entre 16 e 18 de fevereiro.

Os candidatos à liderança dos sociais-democratas são o antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes e o antigo presidente da Câmara Municipal do Porto Rui Rio.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.