"A providência cautelar agora divulgada é desprovida de qualquer fundamento só justificável pelo que visa de animação artificial da campanha reaccionária contra a Festa do Avante", lê-se numa nota publicada no site do partido comunista.

"A operação", que o partido considera "anti-democrática", para impedir a Festa do Avante "foi derrotada", escreve o PCP.

"Impõe-se agora que cada um dos que não prescindem do exercício de direitos políticos e liberdades, faça da sua presença numa Festa onde estão garantidas condições de segurança", acrescentam.

O representante de uma marca de equipamentos audiovisuais entregou esta segunda-feira no tribunal do Seixal uma providência cautelar para travar a Festa do Avante!.

Carlos Valente, representante de uma marca que fornece equipamentos a festivais e discotecas, entregou esta segunda-feira no tribunal do Seixal uma providência cautelar com o objetivo de impedir a realização da Festa do Avante!, avançou ontem o  Observador.

O PCP já anunciou que vai limitar a entrada na Festa do Avante! a um terço da capacidade total, ou seja, para cerca de 33 mil pessoas, decido ao contexto de pandemia de covid-19.

O espaço de 30 hectares das Quinta da Atalaia e do Cabo da Marinha, na Amora (Seixal), vai assim proporcionar cerca de nove m2 para cada militante ou visitante, entre 4 e 6 de setembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.