“Estamos aqui numa iniciativa de valorização da medida, que há mais de uma década o PCP se orgulha de lutar por ela, para dizer que valeu a pena lutar, mas para dizer também que é preciso criar condições para alargar a toda a AMP e para assegurar todos os descontos”, disse em declarações à Lusa Jaime Toga, da direção da Organização Regional do Porto (DORP) do PCP.

Em seu entender, “os argumentos que são utilizados pelo Conselho Metropolitano do Porto de que não é possível conseguir validadores para todos os meios de transportes a tempo de 01 de abril (…) não colhe”.

“Há mais de cinco meses que nós reunimos com o Conselho Metropolitano, colocamos preocupações sobre isto, e a verdade é que não foram tomadas medidas para concretizar a efetivação do alargamento do passe único em toda a AMP a 01 de abril”, sustentou.

Considerou, por isso, que as “razões técnicas” apontadas pelo Conselho Metropolitano “não podem ser fundamento para que dezenas de milhar de pessoas não usufruam desta medida a 1 de abril”.

Na sexta-feira, o presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues, afirmou que o novo passe único pode não entrar já em vigor em toda a área metropolitana, uma vez que há operadores que ainda não adquiriram os validadores necessários na rede Andante.

Segundo o autarca, mantêm-se ainda questões por resolver com a empresa Auto Viação Feirense que serve nove concelhos - Santa Maria da Feira, Arouca, Castelo de Paiva, Ovar, São João da Madeira, Porto, Gaia, Espinho e Gondomar - e o Grupo Transdev Norte, no caso particular de Santo Tirso.

O presidente da AMP disse acreditar que estes constrangimentos possam já estar resolvidos até ao dia 01 maio.

O novo passe único pode ser adquirido a partir de quinta-feira nas lojas Andante, sendo que apenas quem possui o título de transporte Z2 e quer incluir uma ou mais zonas terá de se dirigir a uma loja Andante.

Para quem tem título Z4 e passar a usufruir do passe único metropolitano, a mudança será automática, acrescentou Eduardo Vítor Rodrigues.

A AMP aprovou, em 22 de fevereiro, uma proposta de passe único de 40 euros para viagens intermunicipais e um outro de 30 euros para viagens dentro do concelho ou até três zonas.

No âmbito do PRAT - Plano de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos, foi ainda aprovado um título gratuito para crianças até aos 12 anos, que deverá entrar em vigor a 01 de setembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.