Segundo a mesma fonte, o trânsito naquela via “já foi aberto pelas 08:00” de hoje.

A estrada Nacional 236 esteve cortada ao trânsito em Castanheira de Pera, desde as 09:00 de segunda-feira, enquanto o troço da localidade Candal, no concelho da Lousã, esteve interdito desde as 16:15 de domingo.

A circulação continua, porém, impedida no troço da Estrada Nacional 2 em Góis, distrito de Coimbra.

Devido à ocorrência de incêndios naquele distrito, permanecem cortadas ao trânsito a Estrada Municipal 543, na localidade de Capelo, em Góis, e a Estrada Nacional 112, na localidade de Carvalhal do Sapo, no concelho da Pampilhosa da Serra, de acordo com a informação da GNR, prestada à Lusa pelas 16:00.

De acordo com a informação disponível na página da internet da ANPC, o fogo que está a consumir mais meios é o de Pedrógão Grande, num total de 1.206 homens, 415 veículos e dois meios aéreos.

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos, e foi dado como dominado pelas autoridades ao início da tarde.

O fogo começou em Escalos Fundeiros, e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 30.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Outro dos incêndios mais graves é o de Góis, que àquela hora mobilizava 1.156 operacionais, 403 viaturas e 17 meios aéreos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.