"Sei que os bombeiros recomendam para não vir, mas nós temos cuidado", diz António Sousa, acompanhado da mulher e de um cunhado.

Natural de Coimbra, mas com família na zona, decidiu perceber como ela se encontrava e aproveitou para "ver como estavam as coisas", porque "isto dos incêndios é muito complicado e um vento mais forte destrói tudo", afirma.

Na estrada entre Castanheira de Pera e Penela, perto da localidade de Trespostos, tirou umas fotos "para mais tarde recordar" e decidiu regressar a casa.

As autoridades têm insistido para que os curiosos evitem as zonas de incêndio, porque o vento forte e o risco de reacendimentos pode colocar em causa as suas vidas.

Além de bombeiros e forças de autoridades, jornalistas e moradores, são visíveis carros que circulam nas estradas serranas, recentemente reabertas ao trânsito, com pessoas a tirarem fotografias.

"É uma vergonha, é ver a desgraça dos outros", desabafa Quintino Simões, do Troviscal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.