A Rádio Moçambique descreve que mais de cem feridos começaram a ser transportados em ambulâncias e carrinhas de caixa aberta para o Hospital Provincial de Tete e de centros de saúde em Zobué e Moatize.

As causas da tragédia permanecem incertas, quando um comunicado do Conselho de Ministros refere o aquecimento do camião antecedendo o incêndio e o relato da emissora pública, que aponta para a ocorrência de um raio quando dezenas de pessoas retiravam o combustível.

Ainda de acordo com o relato da rádio pública, o camião foi desviado da sua rota por um motorista de longo-curso do Malaui para a localidade de Caphiridzange, distrito de Moatize, onde ocorreu a tragédia, às 15:00 locais (menos duas em Lisboa).

Um comunicado do Conselho de Ministros dava conta de um balanço preliminar de 43 mortos e 110 feridos, mas as autoridades provinciais já atualizaram este número para 73 e admitem a existência de mais vítimas nas imediações do local do desastre, de pessoas atingidas pela explosão e que tentavam correr para um rio nas proximidades.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.