Segundo a comissária de polícia Undie Adie, um inquérito realizado no sábado nas aldeias da região de Barikin Ladi, no estado de Plateau, permitiu determinar que, no total, “86 pessoas foram mortas”.

Adie precisou que seis pessoas ficaram feridas no ataque e 50 casas foram incendiadas.

Horas antes, um recolher obrigatório tinha sido instaurado na região abalada há vários dias por confrontos entre criadores de gado e fazendeiros.

O recolher obrigatório entrou imediatamente em vigor “para evitar uma rutura da lei e da ordem”, declarou um porta-voz do governo do estado de Plateau, Rufus Bature.

No domingo, jovens da etnia Berom ergueram barricadas na estrada entre Jos (capital estadual) e Abuja (capital federal) para atacar os automobilistas que parecessem “fulas e muçulmanos”, segundo viajantes que escaparam aos ataques.

Polícias e militares confirmaram os ataques aos veículos, sem fornecer qualquer balanço.

Mas, segundo um dos viajantes, Baba Bala, pelo menos seis pessoas foram hoje mortas nesse eixo rodoviário nesses ataques.

“Eu fugi de lá, com vidros partidos e danos no meu carro. Vi seis cadáveres e vários veículos destruídos”, relatou.

Estes atos de violência inscrevem-se num ciclo de ataques e de represálias entre as comunidades de criadores de gado e de agricultores da região.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.