“O hospital está destruído. Ruiu. Há doentes e pessoal do hospital presos nos escombros e estamos a retirá-los”, disse à agência de notícias France-Presse (AFP) um responsável dos serviços de socorros na cidade de Mamuju, capital da província abalada pelo sismo.

Entre dez a 20 pessoas poderão estar retidas nos escombros, segundo a mesma fonte, que não tinha informações sobre se estariam vivas.

As autoridades confirmaram além disso três mortos e 24 feridos na cidade de 110 mil habitantes, onde vários edifícios sofreram danos graves, incluindo hotéis e a sede do governador, segundo testemunhas.

“Três pessoas morreram e 24 ficaram feridas”, indicou o porta-voz da agência nacional responsável pela gestão de catástrofes, Raditya Jati.

O sismo, com magnitude de 6,2, segundo o Instituto norte-americano de Geofísica, foi registado hoje às 02:18 (18:18 em Lisboa), com epicentro 36 quilómetros a sul de Mamuju, e profundidade de 18 quilómetros, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Derrocadas provocadas pelo terramoto cortaram o acesso a uma das principais estradas da província.

O forte sismo provocou o pânico na ilha, já abalada em setembro de 2018 por um terramoto com magnitude de 7,5, seguido de um tsunami devastador, que provocou então 4.300 mortes e desaparecidos e pelo menos 170 mil deslocados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.