Os indicadores reportam ao período de 2012 a 2016, no qual a taxa, por mil habitantes, era de 76 casos em Penafiel, e de 59 em Marco de Canaveses.

A mesma taxa na região Norte era, naquela data, de 22 casos e no país de 19, segundo os resultados hoje divulgados, no hospital de Penafiel, no âmbito do seminário "Menos Tuberculose nas Pedreiras - Onde queremos chegar?".

Estima-se, por outro lado, que cerca de 30% dos casos de tuberculose naqueles concelhos do interior do distrito do Porto ocorram em profissionais das pedreiras.

"O aumento do risco de tuberculose nos trabalhadores das pedreiras deve-se sobretudo à silicose, mas também ao tabagismo, consumo de álcool, condições de trabalho precário, entre outros", pode ler-se na informação divulgada.

Entretanto, no âmbito do projeto "Menos Tuberculose Pedreiras 2018-2020", promovido pela Direção-Geral de Saúde, em articulação com a Administração Regional de Saúde do Norte, foram rastreados, nos primeiros três meses, 430 trabalhadores, de sete empresas do setor, foi também revelado,

Desses, 57 trabalhadores apresentaram diagnóstico de infeção latente, acrescentando-se que 35 doentes iniciaram tratamento.

Os testes foram realizados no local de trabalho por profissionais dos serviços de saúde do trabalho, em colaboração com as unidades de saúde pública e centros de diagnóstico pneumológico.

O estudo recomenda o reforço da utilização de equipamentos de proteção coletiva e individual em todo o setor e a promoção de rastreio periódico de tuberculose nos trabalhadores, entre outras medidas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.