As comunicações com a torre de controlo do Aeródromo de Cascais revelam que o piloto declarou emergência, indicando uma “falha do motor” e que ia “aterrar na praia”. A torre de controlo questionou em que praia é que o piloto ia aterrar, tendo o mesmo respondido: “na Cova do Vapor”, estância balnear situada na União das freguesias de Caparica e Trafaria.

Contudo, a aeronave, modelo Cessna 152, fez uma aterragem de emergência na praia de São João, Costa de Caparica, Almada, tendo atingido mortalmente uma criança de oito anos e um homem de 56 anos, sem relação familiar.

A aeronave realizava um voo de treino com um aluno e um instrutor sénior, de 56 anos, com “elevada experiência e milhares de horas de pilotagem”, explicou a escola de aviação Aerocondor, em comunicado.

Uma mulher de 45 anos ficou ainda com ferimentos ligeiros num dos braços e foi encaminhada para o hospital.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.