Em comunicado, a PJ refere que o indivíduo, residente num concelho do Norte do país, foi detido pela prática dos crimes de abuso sexual de crianças e de pornografia de menores agravado.

Segundo os investigadores, o suspeito conheceu a vítima, residente na zona de Aveiro, através da rede social Instagram, tendo inicialmente "trocado com ele conversas de natureza sexual”.

“Depois, usando a aplicação 'WhatsApp', enviou-lhe vídeos de cariz sexual, instando o jovem a enviar-lhe fotos íntimas e a filmar-se desnudado, usando o telemóvel para esse efeito”, refere a mesma nota.

Ainda de acordo com a PJ, o detido, sem ocupação profissional definida, “apresenta propensão para comportamentos predatórios, desenvolvidos nas redes sociais”, tendo já antecedentes criminais da mesma natureza.

O suspeito foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de apresentações bissemanais no posto policial da área de residência, proibição de contactos com a vítima por qualquer meio e proibição de aceder à Internet.

A PJ refere ainda que a investigação vai prosseguir no sentido de determinar a verdadeira extensão da atividade delituosa do detido.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.