Em comunicado, a Polícia Judiciária avançou ter localizado, identificado e detido o homem, fora de flagrante delito.

Os crimes foram cometidos no concelho de Loures, distrito de Lisboa, desde abril de 2020 até 18 de novembro deste ano, data em que a criança, de 12 anos, relatou na escola os abusos.

Dessa forma, a escola denunciou de imediato o caso à Polícia Judiciária.

Tendo em conta a gravidade dos crimes em causa, a PJ desenvolveu uma investigação de caráter “muito urgente” que, decorridas cerca de 14 horas, permitiu recolher fortes indícios, tendo-se procedido à detenção do suspeito.

Segundo as autoridades, o homem aproveitou o facto de a criança ter ido morar com ele e com a irmã, logo após o início da pandemia de covid-19, para a “molestar sexualmente, além de praticar, sobre a mesma, constantes atos de violência física e psicológica, mantendo a criança sujeita a um temor permanente”.

Sobre o homem pendem mais de 50 crimes de abuso sexual de crianças, na sua forma agravada, mais de 50 crimes de coação e um crime de violência doméstica, igualmente na sua forma agravada, revelou a PJ em comunicado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.