Numa sessão no âmbito do último dia da Web Summit sobre “sociedades digitais por defeito”, Bettel disse esperar que o presidente-eleito Donald Trump tenha posições diferentes do candidato Trump, mas realçou que “ele foi eleito e é preciso respeitar a escolha”.

“O facto é que culpando mulheres, hispânicos, 'gays' e a imprensa é possível ser eleito. E quando vemos que muitos partidos populistas na Europa estão a ficar fortes significa que temos um problema”, afirmou Bettel perante uma plateia cheia.

Para Xavier Bettel, “estão a ser construídos muros pela Europa”, o que não coincide com a ideia que tem do continente: “Devemos convencer as pessoas que as soluções comuns são as únicas soluções e que as nacionais são soluções de curto-prazo que a História mostrará estarem erradas”.

O primeiro-ministro luxemburguês reconheceu que “muitas vezes as pessoas têm questões e muitas vezes não têm respostas [da parte dos governos]”, dando o exemplo da redação da nova constituição do seu país, para a qual foram criados grupos de trabalho com a população para explicar o que está a ser feito e como.

“As pessoas têm o sentimento de que não estamos a fazer política para elas”, afirmou o governante, antigo autarca e ministro, antes de acrescentar que se as estratégias dos populistas forem adotadas então vai ser dado um sinal aos cidadãos de que "eles estavam certos".

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, venceu as eleições de terça-feira, derrotando a adversária democrata, Hillary Clinton, tendo os republicanos mantido o controlo sobre as duas câmaras do Congresso.

No discurso de vitória, Donald Trump garantiu que será o presidente de todos os americanos e que é hora de os norte-americanos curarem as feridas da divisão e se juntarem "como um povo unido".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.