"No ano passado, a pneumonia matou mais de 800.000 crianças de menos de cinco anos, uma a cada 39 segundos", afirma um comunicado divulgado pelo Unicef e outras cinco organizações, incluindo a ONG Save the Children.

"A maioria das mortes afeta crianças com menos de dois anos, incluindo 153.000 no seu primeiro mês de vida", indicam as organizações, que fazem um apelo por uma "ação mundial" contra a pneumonia.

A infecção respiratória aguda, que afeta os pulmões, pode ser provocada por bactérias, vírus ou fungos microscópicos.

Em caso de pneumonia, os alvéolos pulmonares ficam cheios de pus e líquido, o que torna a respiração dolorosa e limita a absorção de oxigénio.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a pneumonia é responsável por 15% do total de mortes de crianças com menos de cinco anos no planeta.

"É uma epidemia mundial esquecida que precisa de uma resposta internacional urgente. Milhões de crianças morrem por falta de vacinas, de antibióticos e de tratamentos de oxigênio", disse Kevin Watkins, da Save the Children.

Mais da metade das mortes de crianças provocadas pela pneumonia concentram-se em cinco países: Nigéria (162.000), Índia (127.000), Paquistão (58.000), República Democrática do Congo (40.000) e Etiópia (32.000).

As organizações anunciaram um fórum mundial sobre a pneumonia infantil em janeiro de 2020 em Barcelona (Espanha).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.