Theresa May fez esta terça-feira, 23 de maio, um ponto de situação sobre o incidente terrorista de Manchester Arena, que vitimou 22 pessoas e feriu outras 59, algumas das quais a serem ainda tratadas no hospital e em estado crítico.

A primeira-ministra britânica confirmou o número de vítimas e informou as pessoas que moram junto a Manchester Arena que a estação de Victoria continuará encerrada, tendo sido montado um cordão de segurança junto ao recinto.

May, que voltará a reunir-se hoje com o comité COBRA, avançou que a explosão foi provocada por um bombista suicida que detonou o dispositivo junto a uma saída, e cuja identidade as autoridades já conhecem, estando ainda por apurar se trabalhou sozinho ou se faz parte de algo maior.

Explosão na Manchester Arena. Ataque de bombista suicida provocou pelo menos 22 mortos e 59 feridos
Explosão na Manchester Arena. Ataque de bombista suicida provocou pelo menos 22 mortos e 59 feridos
Ver artigo

May não adiantou, porém, a identidade do homem.

"Todos os ataques terroristas são terríveis mas este destaca-se pela cobardia", disse May. "Experimentámos o pior da humanidade ontem em Manchester", acrescentou, salientando que a "cobardia" do perpetrador enfrentou a "bravura" dos homens e mulheres "que correram em direção ao perigo para ajudar", e de todos aqueles que ofereceram ajuda abrindo as portas de suas casas para receber pessoas, exemplificou.

Cerca de 400 agentes estiveram ontem destacados e, diz May, as autoridades terão ao seu dispor todas as ferramentas necessárias para prosseguir com a investigação.

May disse ainda que este incidente - está a ser tratado pelas autoridades como um "incidente terrorista" - falhou na tentativa de dividir os britânicos e que o "espírito de Manchester" não será quebrado.

A primeira-ministra pediu aos britânicos que contactem as autoridades caso tenham alguma suspeita ou informação sobre o caso e lembrou que a campanha eleitoral está suspensa na sequência destes acontecimentos.

"Teremos dias difíceis pela frente. Lembro-nos daqueles que morreram, e pensemos naqueles que ajudaram", concluiu a primeira-ministra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.