Com estas detenções, que ocorreram em Madrid, Tenerife, Bilbau, Cáceres e Benidorm, a polícia acredita ter desmantelado uma rede que captava as vítimas na Nigéria, onde eram submetidas a rituais de vudu, explica numa nota a Polícia Nacional.

Posteriormente, as mulheres eram enviadas para a Europa onde eram obrigadas a prostituir-se e a cometer pequenos furtos na via pública, acrescenta a polícia.

As vítimas eram acompanhadas pelos membros da organização por terra para a Líbia, de onde eram levadas para Itália em embarcações precárias e depois para Espanha por via aérea.

A líder do grupo, uma mulher nigeriana estabelecida em Alcalá de Henares (Madrid), refere a polícia espanhola na mesma nota.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.