Contactada pela agência Lusa, fonte da Autoridade Marítima Nacional indicou que as duas embarcações partiram da marina de Cascais e fundearam juntas em frente ao Estoril, onde foram abordadas pelo comando-local da Polícia Marítima de Cascais.

A festa foi interrompida porque as pessoas a bordo "excediam o número autorizado pela Direção-Geral de Saúde, e não tinham uma autorização para realizar um evento lúdico, além de estarem a consumir álcool, o que também não é permitido".

As autoridades detetaram ainda outras irregularidades ao nível da segurança da navegação, nomeadamente na utilização das luzes, e a falta de autorização para as embarcações estarem fundeadas lado a lado.

De acordo com a mesma fonte da Autoridade Marítima Nacional, as embarcações vão ser alvo do respetivo processo de contraordenação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.