Segundo a PM, a primeira ação iniciou-se cerca das 2:00 horas, quando o Oficial de Ligação da embarcação ARADE recebeu a informação de que haveria um bote de migrantes em apuros.

A equipa da Polícia Marítima dirigiu-se para a zona referenciada e resgatou 17 cidadãos sírios: quatro homens, quatro mulheres, das quais uma grávida, e nove crianças.

A operação terminou com o desembarque dos migrantes em segurança no porto de Skala Skameneas.

Pouco tempo depois, a Viatura de Vigilância Costeira da Polícia Marítima detetou, pelas 5:30, um eco radar de uma embarcação, tendo procedido à interceção e abordagem do bote e constatado que se tratava de um grupo de 48 migrantes, de nacionalidades afegã, iraniana, camaronesa e congolesa, formado por 23 homens, oito mulheres e 17 crianças.

Até ao momento, a Polícia Marítima detetou e retirou a salvo das águas do mar Egeu mais de quatro mil migrantes de diferentes nacionalidades que tentavam entrar na Europa numa travessia entre a Costa da Turquia e da Grécia.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação Poseidon, sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à guarda costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço.

A missão, que está na ilha grega de Lesbos desde 01 de maio de 2017, prolongará a sua presença até 31 de outubro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.