“As atividades com a AIEA são muito diversificadas. Uma parte significativa respeita a estágios de técnicos nacionais em instituições congéneres no estrangeiro e também a proporcionar estágios para técnicos estrangeiros em instituições nacionais, como o Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (Coimbra) e o Instituto Superior Técnico”, referiu a mesma fonte, quando questionada pela Lusa.

No biénio 2022-2023, vão ser também apoiados projetos para reforçar “a capacidade do sistema regulador em proteção radiológica”, que envolvem a Agência Portuguesa do Ambiente e a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território.

Estão igualmente previstas iniciativas para a erradicação de espécies invasoras de mosquitos por esterilização com radiação, envolvendo o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, e a adoção de uma nova técnica de análise de nitratos em aquíferos, que permitirá determinar a origem dos poluentes, com a participação do Instituto Superior Técnico (IST).

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) anunciou o reforço da parceria com a AIEA através da assinatura do terceiro Programa de Cooperação Técnica, numa sessão ‘online’ com a participação do ministro, Manuel Heitor, e do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

Trata-se de um programa para o período 2021-2025, que “reflete as prioridades estabelecidas por Portugal para áreas nas quais a ciência e a tecnologia nucleares representam uma mais-valia e um valor acrescentado”, especificou o ministério, em comunicado.

Até 2025, Portugal pretende reforçar a educação e a formação em segurança nuclear e radiológica e em aplicações nucleares aplicadas à medicina e à nutrição, melhorar as capacidades de controlo de qualidade no funcionamento “seguro e eficiente de instalações e atividades nucleares” e outras instalações industriais e ainda “estimular a produção de conhecimento” em novas metodologias e formação técnica na área da água e do ambiente, segundo a mesma fonte.

Desde que Portugal é membro da AIEA participou em centenas de projetos (61 nacionais, 121 regionais e dois inter-regionais), no âmbito da cooperação técnica, com resultados nas áreas da saúde, segurança e enquadramento jurídico, entre outras.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.