“São [as energias renováveis] altamente competitivas, como esta crise energética na Europa está a demonstrar. E, portanto, a médio prazo vamos ter energia mais barata, mais competitiva”, afirmou António Costa Silva, na inauguração do novo centro da Nokia de investigação e desenvolvimento em 5G e 6G, em Alfragide.

O ministro destacou que a Nokia é muito “bem vinda” a Portugal, assim como os seus investimentos, porque a empresa “está em linha” com as preocupações nacionais de transição energética.

Segundo o governante, a Nokia emprega 2.800 pessoas em Portugal, das quais 2.500 trabalhadores altamente qualificadas, e que o novo centro vai criar 100 postos de trabalho nos próximos dois anos.

Costa Silva disse ainda que Portugal é o terceiro país da União Europeia que mais engenheiros produz, destacando a segurança que se vive em Portugal que atrai investidores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.