Domingos Martins, natural de Boticas, no distrito de Vila Real, vive há dois anos em Toronto e desapareceu na sexta-feira, pelas 17:30 locais, perto da Jane Street e da autoestrada 401, no norte da cidade.

"Foi dar o seu habitual passeio perto do Parque da Escola de Elmo e nunca mais foi visto. Padece de Alzheimer, tem dificuldades em caminhar, está sob medicação e fala apenas português", afirmou Jack da Silva, genro do desaparecido.

No parque está localizado um posto móvel da polícia de Toronto, que está a coordenar as buscas, com a ajuda de outras esquadras daquela área, além de unidades cinotécnicas, de polícia a cavalo e marinha.

"Os vizinhos, amigos da família e outras pessoas voluntárias quando souberam do anúncio público da polícia [divulgado nas televisões] decidiram ajudar nas buscas. São entre 60 a 100 pessoas", acrescentou.

A família de Domingos Martins anunciou terça-feira que oferece uma recompensa de cinco mil dólares canadianos (3.382 euros) a quem facultar alguma informação que leve ao paradeiro do desaparecido.

Entretanto algumas gravações de sistemas de vídeo vigilância localizadas em propriedades privadas e estabelecimentos comerciais, captaram Domingos Martins em "cinco lugares diferentes", indicando que caminhava no sentido nordeste de Toronto.

"Na altura em que foi visto pela última vez (Domingos Martins) vestia uma camisa verde com o nome 'Martins' estampado, uns calções azuis e tinha umas sandálias azuis", divulgou a polícia de Toronto na sua página na Internet.

O desaparecimento do cidadão português tem gerado uma grande onda de solidariedade não só da comunidade portuguesa, com o tema a ser acompanhado diariamente pela comunicação social canadiana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.