Segundo a Guardia Civil, o português de 39 anos estava desaparecido há 10 anos e era alvo de um mandado de detenção e de extradição emitido pelas autoridades portuguesas pela tentativa de homicídio de um militar da GNR.

Em comunicado, a Guardia Civil precisa que o português foi detido na casa onde vivia em Sevilha, juntamente com um cidadão espanhol, e tinha na sua posse um carro de gama alta que tinha sido roubado.

Aquela força de segurança espanhola adianta que o português aguarda agora a extradição para Portugal.

A operação que levou à detenção foi classificada como complexa e perigosa, tendo a Guardia Civil mobilizado as unidades especiais e utilizado helicópteros.

A Guardia Civil indica que o português e o espanhol detidos nesta operação foram responsáveis por vários assaltos a carros em diferentes localidades das províncias de Sevilha e Huelva entre julho e setembro de 2018.

A agência Lusa contactou a GNR para obter informações sobre o caso, mas até ao momento ainda não obteve resposta.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.