José Mário Vaz, que transmitira, por telefone, o seu pesar pessoal ao Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou ter ficado com "profunda mágoa" ao tomar conhecimento da morte de Mário Soares, hoje, aos 92 anos.

Numa nota em nome da Presidência, do Governo e do povo guineense, a que a agência Lusa teve acesso, José Mário Vaz pediu a Marcelo Rebelo de Sousa que transmita ao "povo amigo de Portugal" e aos familiares de Mário Soares "as mais sentidas condolências".

Mário Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Nascido a 7 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do PS, e ministro dos Negócios Estrangeiros após a revolução do 25 de Abril de 1974.

Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, foi Soares a pedir a adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.