“Estão a tentar organizar uma guerra porque dizem que passei muito tempo no poder”, declarou o presidente da Guiné Equatorial, pedindo vigilância aos seus compatriotas.

Na sexta-feira, as autoridades da Guiné-Equatorial anunciaram que abortaram um golpe de Estado contra o presidente Teodoro Obiang Nguema, supostamente liderado por um general e orquestrado pelo líder do partido com representação parlamentar Cidadãos para a Inovação (CI).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.