“Eu estou, como sempre estive, ao lado do meu partido, não o abandono, não fujo. Estou disponível para aquilo que os militantes do meu partido entenderem que eu posso ser mais útil”, afirmou aos jornalistas, à entrada da reunião de hoje à noite do conselho nacional dos centristas, na sede nacional do partido, em Lisboa.

Primeiro, o dirigente da JP criticou, sem identificar, quem, “a partir de fora”, manda “mensagens para dentro”, tentando “condicionar” a discussão interna no partido.

E terminou citando Winston Churchill: “O fracasso não é eterno, o sucesso não é definitivo, o que conta é coragem para continuar.”

A reunião do conselho nacional vai hoje marcar o congresso do CDS para eleger, na liderança do partido, o sucessor de Assunção Cristas, que se demitiu na noite das legislativas, em 06 de outubro, devido aos maus resultados do partido nas eleições – 4,2% e cinco deputados.

O congresso deverá realizar-se em janeiro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.