“O Governo de El Salvador expulsa o corpo diplomático do regime de Nicolas Maduro, consistente com as repetidas declarações do Presidente Nayib Bukele, que não reconhece a legitimidade do Governo de Maduro” e “os diplomatas venezuelanos têm 48 horas (…) para deixar o território nacional”, de acordo com um comunicado da Presidência divulgado na conta Twitter de Bukele.

Mesmo antes de assumir o cargo no início de junho, Bukele disse que pretendia manter um relacionamento “distante” com Caracas e estreitar os laços com os Estados Unidos, o que exigia a saída de Maduro.

Mais de 50 países reconheceram como Presidente interino da Venezuela o Presidente do Parlamento e Líder da Oposição Juan Guaido.

O embaixador dos Estados Unidos em El Salvador, Ronald Johnson, recebeu com satisfação a decisão. “Saudamos o Governo do Presidente Nayib Bukele para garantir que El Salvador esteja do lado certo para a história”, escreveu o embaixador no Twitter.

O Governo do Presidente socialista Nicolas Maduro é acusado de violações dos direitos humanos e detenções arbitrárias, enquanto a economia daquele país petrolífero passa por uma grave crise.

Mas Nicolas Maduro continua a ser apoiado na ONU pela Rússia e pela China em particular.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.