“O Governo [Regional da Madeira] tem feito a redução fiscal ao contrário da JPP em Santa Cruz, onde tem aplicado taxas ilegais, como a da proteção civil”, declarou o chefe do executivo madeirense .

Miguel Albuquerque reagia, na Festa da Uva e do Agricultor, que se realiza este fim de semana na freguesia do Porto Cruz, às declarações do secretário-geral e deputado do JPP, Élvio Sousa, no convívio que este partido realizou hoje na freguesia de Gaula para assinalar a rentrée política.

Élvio Sousa considerou que o presidente do Governo Regional está a “esbanjar o dinheiro dos madeirense”, sustentando que não é com ‘bitcoins’ que se consegue baixar o elevado custo de vida.

O dirigente do JPP defendeu que Miguel Albuquerque e o seu governo de coligação PSD/CDS têm, neste momento, “a faca e o queijo na mão” para promover a redução fiscal.

“Neste momento, se há partido que não tem qualquer legitimidade para falar sobre a redução de impostos é exatamente um partido que não só aplica impostos elevados em Santa Cruz, como aplica impostos ilegais e não esclarece como são aplicadas” as receitas dessas taxas, respondeu o chefe do executivo madeirense.

Albuquerque mencionou também a situação da taxa turística que é aplicada no concelho de Santa Cruz, reforçando que a lei determina que as receitas sejam afetas à realização de infraestruturas relacionadas com este setor.

Sobre a produção da uva americana naquela freguesia do norte da Madeira, o responsável recordou que a sua comercialização é proibida pela União Europeia, mas, apontou que “tem potencial para vinho de mesa para consumo local e familiar”.

Também elogiou “a dinâmica turística” da freguesia do Porto da Cruz.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.