O avião que transportava o papa, o primeiro líder católico a visitar estes dois países em mais de 30 anos, aterrou pouco depois do meio-dia (05:00 em Lisboa), no aeroporto internacional Don Mueang, na capital tailandesa. O último papa a visitar a Tailândia foi João Paulo II em 1984.

Francisco foi recebido por dignitários do Governo tailandês e da hierarquia católica no país, além de várias salvas de artilharia.

Uma das primeiras pessoas a cumprimentar o papa, assim que desceu do avião, foi a prima Ana Rosa Sivori, freira de 77 anos que vive na Tailândia há 53 anos, e que por falar a língua vai ser a tradutora de Francisco durante a visita ao país.

Jorge Bergoglio, de 82 anos, não tem prevista qualquer atividade pública para o dia de chegada, mas na quinta-feira vai ser recebido oficialmente pelo primeiro-ministro tailandês, o general Prayut Chan-ocha, e pelo rei Vajiralongkong da Tailândia.

O papa manterá ainda um encontro com o patriarca supremo budista e celebrará uma missa no estádio nacional de Banguecoque.

A Tailândia, um país de 66 milhões de habitantes, de maioria budista, conta com uma pequena comunidade católica de 388 mil pessoas, ou 0,58% da população total.

A visita de Francisco assinala também o 350.º aniversário da primeira missão diretamente dependente do Vaticano, durante o papado de Clemente IX, em 1669.

O desarmamento nuclear global, a luta contra o tráfico de pessoas e uma homenagem às pequenas comunidades católicas da Tailândia e Japão são os objetivos mais políticos da viagem papal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.